sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Eles pulam de cabeça


Ficou tão ponto comum hoje em dia falar mal dos politicos e da politica exercida. Parece que tudo ja foi dito e escrito mas todo dia novos escandalos surgem na midia. Ações execraveis tipica de almas mesquinhas, sem visão ou compreensão do meio onde vivem. Parasitas de um sitema decadente criado por eles mesmos para enriquecer e exclusivamente sugar o erario publico, esvaziam seus caixas com convicção e sem misericordia pois não se importam em fazer parte de algo podre desde que possam se perfumar bem depois.

Quanta indignação seria necessario para modificar este quadro miseravel? Como se pode estar nas mãos de abutres imperturbaveis que devoram a familia e o individuo sem se importar que ainda estejam vivos. No final arrotam seu desdem por aquela gentalha. Nós somos a tal gentalha.

E pagamos imposto sobre a renda, sobre os gastos e sobre as compras, sobre as necessidades basicas garantidas por constituição e por superfluos. Se não pagamos somos multados e impedidos de exercer nossa cidadania de maneira plena. O sistema mostra suas garras que se aprofundam em nossos bolsos ja em frangalhos.

Quando se vê um edificio chiquerrimo vc pensa, ora, não é tão ruim, afinal tem outras pessoas ganhando bem. A gente nunca pensa que varios andares pertencem a politicos e vivem vazios. Afinal, é um exercito deles, cada um exercendo seu grau de corrupção que vão desde o uso do carro oficial pra mandar o chofer levar a mulher no supermercado até apropriação de milhões desviados de causas nobres para seus cofres indecentes. ô iniquidade, ô decadencia do genero humano, ô povinho filhadaputa, irresponsaveis. Atiram em seus proprios pés. Não me falem das grandezas do Brasil porque a pequeneza do homem aqui é maior Estamos a varios anos de distancia de sermos civilizados e so o seremos quando passarmos a nos respeitarmos.

8 comentários:

dana paulinelli disse...

Ok, Sérgio.
Indignação eu entendo, entendo tb a necessidade de expurgá-la, mas este teu txt tem "um quê de clichê".

Na verdade o pior dos clichês: aquele que tenta não ser clichê fazendo uso de um outro clichê.

Falar mal do Brasil comparando-o a outros países e culturas não só é falacioso, como inócuo. Ou seja, é logicamente equivocado e não provoca nenhuma transformação positiva, apenas denigre gratuitamente.

Um artista não pode se dar o direito de ser clichê. Um artista diz o que todo mundo diz, mas de um jeito que só ele diria. Sobrou clichê e faltou vc.

Abraço.

claudia disse...

Eu ja achei a critica perfeita, se encaixa nos meus arrepios de ver tanta iniquidade e tão pouca vergonha na cara dos politicos... vai ver que a moça acima é politica :-)

Cajadomatic disse...

parece que Dana analisou bem mas não entendeu. Claro que é clichê, a desonestidade foi institucionalizada aqui, não é necessario ser criativo pra pixar o que esta errado. Neceesario é não deixarmos isso acontecer, mas se nos mesmo não chegamnos a um consenso, acho dificil alguma coisa mudar.

Na verdade não ha no texto nenhuma comparação do Brasil com outros paises. Vc viajou. Mesmo que houvesse, sou brasileiro e moro no Brasil e tenho direito de me indignar. Tem gente que aceita e se cala, mas se todos se indignassem, seria bom para todos.

Não entendo assim tanto de cliches para saber se é um ou não, alias, isso nada tem a ver com minha arte, este texto é aapenas a expressão do desespero, seja comum a outros ou não, tanto se me da. Não concorro por premio de originalidade qdo reclamo da robalheira dos politicos.

Bom, de qquer maneira, obrigado por seu comentario.

dana paulinelli disse...

Hehe, não Cláudia, não sou política, ao menos não no senso comum. Mas o homem é, querendo ou não, um ser político.

Sim, Sérgio, eu tb me indigno com a roubalheira. Mas como seres políticos há outros meios de se mudar situações politicamente execráveis como a corrupção sem ser pelo meio da vã indignação. Mas talvez seja mesmo difícil ser original no que tange a política.

Enfim, a crítica foi absolutamente construtiva. Gosto muito da tua pintura, não te considero um artista clichê e já li outros txts teus que gostei bastante.
Este, na minha opinião foi clichê ;)

Abraço grande,
dp

dana paulinelli disse...

P.S.: e voltarei p/te perturbar pq gosto do teu blog ;)

CajadOmatic disse...

Olha Dana, não sou exatamente um ser politico, moro no campo afastado de tudo, planto minha comida e não vejo TV. A mesmice das noticias me entedia, os mesmos escandalos de ha 30 anos atras, a historia se repetindo, boring, very boring, prefiro ver meu milho crescer.

Estou aberto a criticas, so que tenho que defender minhas teses, senão não haveria razão pros textos terem sido escritos, não é?

Vc nao me pertuba em absoluto, suas criticas são inteligentes, respeitosas, pertinentes e é mais uma excelente oportunidade para eu aprender... so que pra mim, clichê é uma chapa emulsionada com material sensivel usada para impressão de jornais ha uns anos atras... ou então a programação da Globo :oD

dana paulinelli disse...

Haha, ok!
Fiquei c/inveja do modo de vida e adorei a definição de clichê! ;)

Fechamos este debate e abrimos nova discussão em novo post teu, ok.
São muitos e instigantes.

Abraço grande,
dp

P.S.1: gostei da foto nova. Qdo vc entra de edItador de arte lá nos comments do Tempus c/aquela foto séria e de braços cruzados, eu sinto medo! :)

P.S.2: aparece lá no Imaginário Poético (onde a edItadora de arte sou eu) p/me perturbar tb. Vai lá me dar o troco :)

Sakana-san disse...

Ia comentar algo sobre o texto, mas, acabei me atendo aos comentários e fiquei pensando em como as palavras mexem de formas diferentes com os brios das pessoas. Acho interessante e instigante continuar a escrever em blogs por esta razão. Embora eu faça textos muito pessoais que tenham sentido inicialmente para mim, aos olhos de outros leitores minhas palavras são alinhavadas de outra forma.