quarta-feira, 27 de maio de 2009

Conforto é uma coisa pessoal


Ha 5 anos mais ou menos que não o troco, podem reclamar dizer que isso é coisa do capeta mas sem ele eu não fico. Pode parecer enigmatico, emblematico ou mesmo cajadomatico mas a verdade é uma só; se alguem estivesse na minha posição, quero dizer, relaxado, tambem não o trocaria por nada deste mundo, so de imaginar os beneficios ja entro em êxtase convulsivo. Bom, talvez nem tanto, digamos, apenas fico confortável. Mas conforto é uma coisa tão pessoal...

Assunto: sobre a importancia da imagem: eu tava falando do meu travesseiro, mas não tinha nenhuma foto disso então pus a foto de vovô tomando sol em Ilhabela...
.

14 comentários:

Ana disse...

Sinceramente! É o primeiro porco espinhos suicida da história dos porcos espinhos.

Deve doer.

Dói.

Masoquista.

paulete miletta. disse...

hahahaaa!!! adorei aqui.
voltarei mais vezes.

Lubi disse...

li achando que fosse sobre seu colchão, mas só pensava no meu travesseiro. que em conforto, é imbatível.

;)

Juliana Cruz disse...

oi 19! hahaha
super vou acostumar a chamar as pessoas pelo número. pique chamada da escola, saca? rs

CajadOmatic disse...

Travesseiro de penas de porco espinho, será que tem mercado?

fala a verdade, o melhor amigo do ser humano é mesmo seu travesseiro, quer coisa mais gostosa de se abraçar? E não reclama de nada!!

ah, eu lembro ainda meio traumatizado de alguns numeros da infancia, mas era sempre numero alto, 38, 42...

"– 38! Vc esta atrapalhando a aula! Ja pra fora da classe! Vigilante! leve esta peste pra diretoria, ja!!"

(So na faculdade que a gente aprende que quem paga a escola nao é mandado pra fora da sala de aulas...)

Marcela Paiva disse...

Ah, não era o que eu estava pensando então?
Ainda bem. Deu pena.

.lucas guedes disse...

AHAHAH.

escrevi sobre meu travesseiro mas acabou ficando nos rascunhos do blog. belo sol em ilhabela.

CajadOmatic disse...

Meu travesseiro tem uma historia surrealista, (na verdade confesso que tenho ele ha 20 anos hahaha, mas é que tem gente que fica com nojo destas coisas).Ele sobreviveu a muitas mudanças, meu fiel porta-sonhos.

Minha sogra muito matreira tentou alivia-lo uma vez mas eu o resgatei numa aventura perigosa pelo mundo do mobiliário secreto das propriedades rurais.

Lavo e seco meu travesseiro na maquina cada 2 meses, fica cheirosinho e tudo. Comprei em Monte Alegre em 1990, de pluma de ganso. Uma delicia sem fim, com uma fronha macia de algodão grosso bem passado, é bommmm demais.

.

...tenho quase certeza que não viemos para este mundo para dormir em cama de pregos.

Feex Constantin disse...

certamente sé ... não viemos para dormir em cama de pregos...

s?o uma pergunta: o que um sol em ilha bela, que tão bonito tem haver com uma cama de pregos?

CajadOmatic disse...

hummm Era em Ilhabela que meu avô tomava sol em sua cama de pregos :o)

sueli aduan disse...

ual!!!(com todo respeito)que avô "manero", é tudo muito pessoal mesmo, relativo é muito pesado,né?

Cleyton disse...

belo post, pensei que fosse um colchão d'água. Abraços.

CajadOmatic disse...

Vovô era cool mesmo, e tambem curtia um colchao de agua :o)

Ana ... disse...

cruzesssssss...

pobrezinha ainda tem costas?????

conforto do cão é esse meudeusi????

gostei.rs